6 de maio de 2011

Bodas de Mármore (Botelho & Sandra)

O blog hoje tem a honra de ceder este espaço para as vidas que mais me dão orgulho em ver nestas vidas o amor, a superação, a renúncia, a dedicação aos filhos, a maturidade, o respeito, a educação e persistência: meus pais.

Nunca pensei em ter a honra de um dia poder postar a mais graciosa data de aniversário de casamento deles...39 anos de casados na mais pura saúde e alegria. Bem como, eu não poderia deixar de estar junto para comemorar e colher dos eternos noivos enamorados, os vossos depoimentos.


Antes de tudo, fui pesquisar o porquê de se chamar bodas de mármore em 39 anos de casados. Logo de cara já percebi que após estes anos todos juntos, assemelhar uma relação de tantos anos com o mármore, tem lá as suas razões. O mármore em sua composição, passa por temperaturas altíssimas e suas maiores jazidas são encontradas em regiões de rocha matriz calcária e vulcãnica.

Mas o que mais me chamou a atenção onde eu pude metaforicamente notar a semelhança desta relação de 39 anos com o mármore, foi em saber que ele é além de tudo uma rocha metamórfica e que passa por transformações físicas e químicas totalmente fora do ambiente onde aquela rocha se formou. Eis aí a grande questão: será que no casamento também não somos levados a nos adaptarmos com as condições físicas (mudança de casa) e químicas (relações emocionais e físicas) ano após ano de relacionamento?

Que grande lição o mármore nos dá, não é mesmo? E se eu chegar aos 39 anos de casamento do mesmo modo como os meus pais, hoje, estão chegando, terei aprendido que por mais que a distância, as dificuldades, a doença e a tristeza sejam duras; nada poderá superar o amor jurado no altar.

E quando perguntei aos meus pais sobre o que o fizeram manter esses anos todos de casamento, a resposta é simples: amor, respeito e compreensão entre ambas as partes. Casar com a mesma pessoa hoje e quantas vezes fosse possível, é a resposta mais segura dos dois. E mesmo entre tantas diferenças, mudar algo no outro também fica de lado, "pois se mudar, pode estragar esse amor"; palavras do meu pai. Ao terminar meus questionamentos, mais uma vez a simplicidade é colocada como prioridade na hora de saber aonde está o amor nestes 39 anos de casados: "no coração, na alma e no corpo".

Termino este post desejando quantos anos mais forem possíveis para os meus velhos. Que o tempo possa cada vez mais lapidá-los e transformá-los no melhor que puderem ser, um na vida do outro (e eu sempre falo isso).



Bjos e um ótimo final de semana a todos.

Renata Botelho

4 comentários:

  1. Oooowww.. ainda me faltam quase 29 anos! Chegarei lá se Deus permitir, afinal, só Ele sabe do nosso futuro.
    Parabéns aos meus amados pais, que a cada ano que passa tem o seu relacionamento fortalecido pela união, compreensão e amor: o "amor que tudo pode e tudo suporta" (1 corintios 13).
    Amo vocês!

    ResponderExcluir
  2. Owwnn que lindos!!! Felicidades a eles! =D

    ResponderExcluir
  3. que fofooooooo
    nossa é um tempão juntos heim
    que Deus abençõe
    bjos

    ResponderExcluir